quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Otchiquelo

Para quem nunca esteve numa discoteca Africana, fica aqui uma mostra.
Só um pequeno pormenor, esqueçam a parte da música brasileira.
video

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Memórias fonográficas




Há dias em que me sinto um pouco confusa aqui. As possibilidades de contar "estórias" são tantas que as oportunidades parecem infindáveis. esta situação acaba por gerar um turbilhão na minha cabeça...


Embora os dias pareçam todos iguais, há sempre algo para quebrar a monotonia. Algumas dessas acções, salvadoras e hilariantes, são registadas no sistema radiofónico angolano.



Assim, podemos dar por nós a ouvir expressões como "rectificar o tratado de Quioto" ou " o problema da lentidão da celeridade", isto sem mencionar que o "coiso foi lá quê buscar o kota"...O conselho é não pararmos muito tempo a tentar perceber qual era afinal a mensagem.


Aqui sinto realmente que o meu campo lexical tem melhorado tremendamente, por isso se me ouvirem dizer que houve grande maka, com um kaluanda no dia do alambamento e que a mulher começou a chinguilar, porque não havia kumbu para o kota xupar uns copos, não se assustem. No fundo o que eu quero dizer é "no dia do noivado de um habitante de Luanda houve problemas porque não havia dinheiro para o pai da noiva beber uns copos e ela passou-se da cabeça".




Aqui estamos sempre a "bumbar".




Para finalizar deixo-vos algumas pérolas, registadas desta feita fotograficamente.




What a wonderful world

Aqui fica registado mais um momento memorável, desta vez não meu.
Quando ouço esta música aqui, parece-me que a letra se encontra despropositada do objectivo... mas do lado de baixo do Equador tudo fica de pernas para o ar

sábado, 27 de outubro de 2007

A melhor música do Mundo

Ouçam esta versão da Weeping Song. Está fantástica, mas não sinistra porque não entra o Blixa e o barquinho de madeira a navegar num mar de plástico...


http://www.youtube.com/watch?v=mQVTvOn7RtQ

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

um dia nas compras


Todas as imagens que possas ter sobre um mercado em África, materializam-se em qualquer mercado Angolano. É sempre um prazer e um divertimento circular na zona do peixe e da carne "frescos", na zona das frutas e, claro na zona mais feminina, a dos panos.

A confusão é total, mas não te sentes incomodado por isso, antes te sentes quase em casa. Excepto quando se trata do cheiro, do peixe seco, da carne, da lama...Não são esses os cheiros que nos recordam África certamente.

Mas a mistura de cores, de gente, a rapidez com que os velocípedes circulam nas estreitas estradas do mercado tornam a vida mais animada.

E quando de lá sais pensas "ainda bem que estou aqui".

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Nada de especial!



Quando passas na rua e olhas para o lado, em que pensas? Inúmeras são as sensações que nos percorrem o sangue, mas aqui é diferente é mais frio. Ficas como que vazio, talvez porque as imagens se cruzam com demasiada rapidez.
São tantos, os homens, as mulheres, as crianças… principalmente elas, as crianças! São as que mais arrepiam quando nos olham nos olhos sem censurar a nossa pressa.

terça-feira, 23 de outubro de 2007

A maternidade



A voz que nos chama à maternidade é realmente forte, mas como nunca está na hora, nunca é a altura certa e nunca temos dinheiro para termos um filho nosso, "adoptámos" o Nelito. É o filho a quem chamamos nosso aqui.


Temos a sua presença como companhia, a embalar-nos os fins-de-semana.


Fica aqui o registo do filho adoptiva da casa grande.

Memórias da Banda

A Banda...



Algumas recordações de Angola...

terça-feira, 16 de outubro de 2007

índice


Não me consegui lembrar de um nome mais apropriado que simplesmente índice. Talvez porque precede uma história, porque nos dá a sensação que é o começo. Parece-me o ponto de partida indicado para esta aventura que é Angola.

Esta aventura teve início em 13 de Maio de 2007 (bem aventurada data). Esta outra, começa agora!