sábado, 24 de novembro de 2007

O Gerador

Estou muito feliz: Já tenho um gerador em casa!!!
Vejam como fica bonita iluminada!

É assim que aprendemos a dar valor às pequenas coisas da vida, às mais subtis e curiosas diferenças. Aquilo que à priori é tido como um dado adquirido, aqui é algo pelo qual tens que lutar incessantemente, tal como um gerador.
Ao fim de alguns meses de suspense e de ter como companhia em casa um gerador jurássico, capaz de emitir ruídos tais que parece que o mundo vai desabar, eis que um dia chego a casa e a vejo toda iluminada. E penso, com regozijo, "que estranho fez-se luz"!
À boa moda Angolana, este será mais um bom motivo para celebração, por isso é preciso comprar umas cucas, pô-las a gelar na geleira, comprar uma jinguba torrada e fazer a festa! Todo e qualquer motivo é um bom motivo!
No fundo, as ilações que podemos retirar é que as coisas passam a ter uma importância relativa, umas ficam esquecidas, as outras tornam-se vitais para a nossa sobrevivência. Nunca pensei ser possível ficar eufórica e com desejo de entoar um hino triunfal pela simples visão de um gerador no alpendre da casa, ou pensar como o dia correu tão bem que até tenho água a correr na torneira!
Estas são as pequenas belezas de África, não são só as cores, a música, os cheiros e o sol, mas também as lutas de cada dia para sobreviveres e nunca saberes como o dia vai terminar.
Por isso te bates, lutas, pelejas e vives por tornar todos os momentos naquele momento.

2 comentários:

Animonii Jack ® disse...

CLASSICO!!!!
a avaliar pelos modelos, tou a ver q viver por essas bandas é uma aventura...
beijinhos

SusyBrown disse...

Yupi, já podes ligar as luzinhas da árvore de Natal!!!

Beijinhos grandes